Domingo, 15 de Fevereiro de 2015

...

Porém, há acima de todos os factos humanos um complexo e nebuloso mistério: o de que se nasce cego.

E há também um enigma tenebroso, cheio de inescrutáveis augúrios: o de que o homem expira com os olhos abertos. Com os olhos abertos, espantados, como se tivesse sido vítima de uma grande falta, parados, sem pestanejar - alguém disse que fixos no muro.

 

in Equinócio de Francisco Tario, trad.Rui Manuel Amaral, Língua Morta

publicado por C. às 11:30
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

.arquivos

. Dezembro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds