Quinta-feira, 12 de Setembro de 2013

do tempo que passa...

 

Mientras uno es niño, adolescente, y viven los abuelos, la nada no se hace presente. Mueren; quedan los padres. Cuando muere a su vez el padre, como los cangilones implacables de una noria en movimiento, se está frente a la tierra que la ha de tragar a uno. Se ha descorrido el último telón. Empieza el tercer acto. Ya no hay remedio. Es la vejez. Las tres edades del hombre: cuando viven los abuelos, cuando sólo viven los padres, cuando ya no hay nadie adelante. Viejo lugar común entrañable. (Diarios (1939-1972) de Max Aub, Alba Editorial, p.164)

tags: ,
publicado por C. às 08:50
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.pesquisar

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Outubro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds